terça-feira, 16 de setembro de 2014

Diário de Débora: E agora?

Oi gente, voltei... Sentiram a minha falta? Eu demorei um pouco porque fiquei abalada por uma perda que tive esses dias. Um amigo muito querido nos deixou repentinamente, tive que colocar algumas ideias no lugar e me restabelecer. Era um amigo de infância que lutou incansavelmente contra uma leucemia. Uma pessoa incrível, que marcou a vida dos amigos que tiveram a oportunidade de conhece-lo! A Carol falou sobre o tempo semana passada, pois é, um amigo tão jovem se foi, a gente se questiona, mas também se conforta pensando no bem que ele fez por aqui. Valeu Tonhão!

Voltando ao diário: Finalmente passei em enfermagem e larguei o emprego público, a odiada faculdade de Direito e a casa da mãe para seguir meu sonho (que inicialmente era o de ser médica e passou ao de ser enfermeira).
Começou o turbilhão de sentimentos!
Cheguei em São Carlos com uma trouxinha nas costas, muito medo de me perder, ansiosa para começar o curso, já com muitas saudades já de casa e com lugar pra dormir emprestado por um amigo de Jundiaí que também fazia faculdade lá e morava em uma república. 
No primeiro dia fui pra faculdade para a apresentação do curso e já ameiiiiiii (igualzinho ao curso de Direito #SQN), voltei pra descansar na república e...
...conheci o amor da minha vida no segundo dia de aula, quando acordei, dei de cara com ele na cozinha. 


Ele morava na república que eu dormi, estava no último ano de engenharia civil e era de Ilha Solteira, mas morava em Rio Claro. Foi amor à primeira vista!!! 
Ficamos juntos no terceiro dia de aula, em uma festa na Faculdade e a partir daí foi fácil virar um namoro sério.
Os quatro anos se passaram, e durante a faculdade eu trabalhei (bolsa-trabalho) no ambulatório de enfermagem, trabalhei com meu professor de patologia, mudei três vezes de casa, morei com meu namorado até ficar em uma república de meninas da minha sala (ele foi trabalhar em Franca), fui atleta de handebol, futebol (salão e campo), até de frescobol, ganhei muitas medalhas, mas o que de mais importante eu ganhei foi a experiência de vida! 

Não me arrependo um segundo sequer de ter escolhido seguir esse caminho pelos presentes maravilhosos que ganhei: amigos, profissão maravilhosa, professores especiais, uma marido e uma família.
Minha formatura foi maravilhosa, 3 dias de festa com minha pequena-gigante família e amigos celebrando a conquista de um sonho.

Estou formada, e agora, pra onde vou? 


Essa etapa é papo pro próximo post!

Beijos, 

Nenhum comentário:

Postar um comentário