quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Diário de Débora :: Bye, bye Brazil!

Minha vida acadêmica de enfermagem acabou!
Cá estou eu, perdidinha quanto ao lugar pra procurar emprego. Meu namorado morava em Franca, minha família em Jundiaí e a prima enfermeira estava em São Paulo.  Voltei para debaixo das asas da mamys, lógico!
Voltei para Jundiaí depois de quatro anos e fui procurar emprego no hospital público que atende a região. Fui chamada depois de fazer a prova e entrevista, fiquei eufórica, era o hospital que minha prima havia trabalhado antes de ir pra São Paulo e minhas tias também.
Eu simplesmente amava trabalhar lá! As pessoas sempre foram excepcionais comigo, me ajudaram, me ensinaram, me socorreram e o mais importante: me valorizaram.


 Não tenho palavras para agradecer o que fizeram por mim, pois tiveram paciência e companheirismo para me ensinar a cuidar realmente das pessoas e da família delas. Trabalhar com prazer e amor é impagável e era como eu me sentia lá, o ambiente era maravilhoso.
Enquanto trabalhei no hospital, também fui enfermeira na APAE de Jundiaí, outro local que adorava estar, as crianças faziam valer a pena cada momento com elas. Carinhosas e delicadas, me conquistaram no primeiro dia.

Permaneci nos dois empregos por dois anos e nesse período também continuei namorando à distância,  nos víamos somente aos finais de semana e como já estávamos há 6 anos juntos, ficamos noivos em 2007. Eu fiquei eufórica, queria marcar a data do casamento e avisar a família, massssss... ele não quis! Disse que estava cedo pra marcar a data (como assim?????) e não estava se esforçando pra ficarmos juntos (na mesma cidade) pois eu havia sugerido ele prestar alguns concursos na minha região. Além dele não prestar os concursos,  não pediu transferência no emprego. Logo, percebi que ele realmente não estava preparado pra casar, mas não queria falar.


Então, tomei a iniciativa e o deixei livre, terminei o namoro/noivado. Apesar de amá-lo, decidi deixá-lo livre para pensar se era realmente a mim que ele queria. Amar é ceder e querer ver a outra parte feliz, e foi isso que eu fiz.
Tivemos outros relacionamentos e até ficamos juntos algumas vezes, mas nesse período de separação resolvi ir morar no Canadá, estudar inglês e fazer um pé de meia, pois tenho uma tia que mora lá (~oi Gra!), olha a vantagem da família grande de novo!


Fiz minha despedida do Brasil em fevereiro de 2007, deixei o trabalho, amigos e família para tentar me encontrar nesse mundão!



Semana que vem eu conto como foi...  
Beijos e até lá!

6 comentários:

  1. Oi Deh... ter voce aqui em Toronto por quase 6 meses foi "the best" ... A sua energia, sua alegria, sua juventude abalou Toronto... e me deixou mais pertinho do Brasil... Foi um prazer imenso te-la perto de mim, exclusivamente minha durante esse perido... Simplesmente AMEI... <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha linda tia-mãe! Morar com vc o período que fiquei aí foi perfeito, vc sempre com as palavras certas nas horas certas, sempre com um colinho nas horas difíceis e muita vibração positiva quando as coisas estavam bem... Vc tem mta parte na pessoa que me tornei hj! Te amo mtoooooooo obrigada pelo carinho

      Excluir
  2. Te-la por perto [é sempre prazeroso e gratificante. Eu tive o privilégio de passar minha infancia e adolescencia ao seu lado e saber que o que construimos é pra sempre... está uma delícia ler seus posts!

    ResponderExcluir
  3. Carol, minha linda!! Crescer ao seu lado foi maravilhoso e inesquecível... Cair de patins contigo então, nem se fala!!!! (lembra???) obrigada pela oportunidade de eu poder abrir um pouco do meu mundinho pras pessoas... Eu também estou amando relembrar as coisas deliciosas que vivi!! Amo vc! Bjuuu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não lembro, onde a gente caiu de patins??? Eu já caí de tudo quanto é coisa com rodinha hahahahahahaha vc é minha irmã gemea loira azeda mais velha Te Amo!

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkkkkk caímos no terra da uva mesmo, descendo a rua lateral quando meu patins se partiu ao meio! Levei um tombaço!!! Vc estava comigo, não??? Foi ralada das boas...

      Excluir