terça-feira, 21 de outubro de 2014

Diário de Débora :: País de Primeiro Mundo

Oi pessoal, sentiram saudades? Então, demorei pra postar porque  minha vida deu uma volta de 180º, tenho muitas novidades, mas... conto só quando 'eu voltar do Canadá' hehehehe.

Antes de começar a contar como foi morar fora, vamos voltar um pouquinho: eu estava fazendo cursinho pra prestar medicina novamente enquanto eu trabalhava no hospital em Jundiaí.
Fiz intensivo de 6 meses (no final de 2006), super estimulada pelos colegas médicos de trabalho. A rotina e a vida dentro do hospital me consumiam e me mostravam que ainda dava tempo de buscar o sonho perdido. Em dezembro de 2006 dei entrada nos papéis para o visto canadense e prestei os vestibulares, mas como eu já sabia - não tinha estudado o suficiente - não passei, logo, a opção de morar fora falou mais alto, meu visto saiu no comecinho do ano de 2007. 

Pedi demissão do emprego com muita dor no coração, mas muita esperança de que estava fazendo a coisa certa naquele momento e seria uma experiência única de crescimento. Fiz minha despedida e juntei umas mudas de roupa pra viver uma das  melhores fases da minha vida. Guarulhos > Toronto, here I go!
Fui como turista, com um curso de inglês de 1 mês pago, morar na casa da minha tia e trabalhar pra conseguir uma grana.
Trabalhei em vários restaurantes (portugueses e italianos), estudei inglês no final das contas por 2 meses seguidos e conheci pessoas que me acompanham até hoje e se tornaram essenciais.


Eu amo meu país, mas a vida em Toronto é bem melhor que a daqui pelos seguintes motivos:

  1. Organização da saúde e educação, que, lá, realmente são pra todos os residentes e de ótima qualidade;

  2. Segurança funciona. Lógico que há crimes, porém, os culpados realmente são punidos. Ou seja, dirigiu bêbado e bateu o carro, perde carteira, vai preso, e tem que fazer reciclagem. A polícia é polícia e você pode contar com eles, não ficamos na dúvida;

  3. Transporte de boa qualidade e preço justo;

  4. Eu tinha família lá, o que me ajudou e muitooooo a superar a saudade de casa;

  5. Preço justo das coisas: comida, carro, roupas, eletrônicos, viagens... Uma diferença do Brasil que era exorbitante, gritante e desesperadora: meu sonho de consumo em relação a carro - Mustang. Aqui custa uma fortuna, lá está na faixa dos CAD$25.000,00 (R$50.000,00), imagina eu num desses? Ai que tudo!
Mas, apesar de tudo isso de bom, eu não tinha o amor da minha vida!

Então, num belo dia, recebi uma mensagem que me fez desistir de ficar no Canadá e voltar correndo pro Brasil:
"(...)É que às vezes acho que não sou o melhor pra você. Mas, às vezes acho que poderíamos ser o melhor pra nós dois. Só quero que saiba: entre razões e emoções a saída é fazer valer a pena. Se não agora, depois, não importa. Por você, posso esperar"
Achei lindo, emocionante e decidi voltar (só depois eu fiquei sabendo que era o trecho de uma música do NxZero hehehehehehe, mas não deixa de ser lindo e ele estava pensando em mim ). 


Quem resistiria? Eu não consegui e voltei correndo pros braços do meu príncipe!
No próximo post conto como foi a volta.

Beijooooosss,


3 comentários: