sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Divagando :: De Repente... Nunca Mais!


Um assunto chato, delicado, mas inevitável... o fim! (?)



Esse ano foi meio atípico pra mim ao lidar com isso, fui em mais velórios do que eu gostaria. Acho que todo mundo para pra refletir depois que algum conhecido morre, principalmente se for jovem (que foi a última situação que eu passei).
Eu tenho um 'mini-pânico' de ir a velórios, antes desse ano não ía de jeito nenhum (acho que fazia uns 10 anos que tinha ido no último), fico nervosa, chegando começa a me dar frio na barriga, suar e a gente nunca sabe o que falar e sempre dá o fora 'Oi, tudo bem?' no cumprimento. Mas meu marido me fez perceber que é uma demonstração de amor e carinho para com os familiares/amigos. Eu sempre conversei muito abertamente e bem 'de boa' sobre morte, 'e se eu morresse hoje o que você faria...', 'e se fosse você eu faria...' e esse papo besta, como muitos dizem! Mas fato é que isso é INEVITÁVEL!!!

E o lidar abertamente com isso tem a ver com minha convicção de que eu estou aqui de passagem, aqui não é o meu lugar. A Bíblia compara a vida a vários termos como "uma neblina", "um sopro", "um fio de fumaça" e que somos estrangeiros, forasteiros, peregrinos e viajantes (...) (Sl 119:9, 1Pe 1:17).
É um grande erro achar que a meta de Deus para mim é prosperidade material, fama, sucesso (como a grande maioria o define), porque "tudo o que não é eterno, é eternamente inútil" (C.S. Lewis).
Eu ter a convicção de quem eu sou em Cristo e do Seu plano de salvação me dá segurança de que eu sei de onde vim e para onde vou! Tudo isso é passageiro 'a Terra não é nosso lar definitivo, fomos criados para algo muito maior (...). Um peixe jamais seria feliz em terra porque ele foi criado para viver na água, uma águia jamais seria contente se não pudesse voar. Eu jamais serei plenamente feliz aqui, porque fui feito para algo maior'.*

Jesus, filho de Deus, nosso exemplo, foi na contramão do sistema e enquanto os judeus esperavam (e esperam) um rei rico, cheio de adornos, lindo, Ele nasceu em uma família de carpinteiro no meio de um estábulo. Paulo foi preso, João Batista decapitado e mais milhares de heróis da fé foram martirizados, chegaram ao fim da vida sem nada, mas com tudo, guardando sua fé, o amor e o servir o próximo.
Não estou dizendo que ser próspero é errado/pecado, que ser rico, buscar crescer, 'ser famoso', whatever... Não sou hipócrita e claro que, no meu trabalho eu quero crescer, busco fazer o meu melhor e quando sou reconhecida fico feliz, quero conquistar algumas coisas materiais, mas isso não deve ser o CENTRO da minha vida e o Evangelho já sofreu muito com isso ('teorias da prosperidade', roubos, escândalos).
"Todos esses morreram cheios de fé. Não receberam as coisas que Deus tinha prometido, mas as viram de longe e ficaram contentes por causa delas. E declararam que eram estrangeiros e refugiados, de passagem por este mundo. E aqueles que dizem isso mostram bem claro que estão procurando uma pátria para si mesmos. Não ficaram pensando em voltar para a terra de onde tinham saído. Se quisessem, teriam a oportunidade de voltar. Mas, pelo contrário, estavam procurando uma pátria melhor, a pátria celestial. E Deus não se envergonha de ser chamado de o Deus deles, porque ele mesmo preparou uma cidade para eles." Hebreus 11:13-16
*Fonte: Para que estou na Terra?. Warren, Rick.

Afinal: De Repente... Nunca Mais!




Nenhum comentário:

Postar um comentário